• E MEU DELÍRIO É A EXPERIÊNCIAS COM COISAS REAIS




    Eu não estou interessado em nenhuma teoria,
    Em nenhuma fantasia, nem no algo mais
    Nem em tinta pro meu rosto ou oba oba, ou melodia
    Para acompanhar bocejos, sonhos matinais
    Eu não estou interessado em nenhuma teoria,
    Nem nessas coisas do oriente, romances astrais
    A minha alucinação é suportar o dia-a-dia,
    E meu delírio é a experiência com coisas reais
    (Belchior)

    Esse é um trecho de uma excelente canção de Belchior chamada Alucinação que vou utilizar como base para escrever o texto desta semana. Belchior foi muito feliz na composição desta música, pois ele já antevia uma situação que se tornaria comum nos dias atuais: o cyber vício.

    A comunicação está insustentável, cada vez pior. Quando ele cita na letra: A minha alucinação é suportar o dia-a-dia / E meu delírio é a experiência com coisas reais; ele quer dizer que quer aproveitar a situação na sua totalidade, sem subterfúgios.

    O que quero exprimir aqui neste espaço é que esse nosso mundo virtual, e eu como cidadão participativo e, por conseguinte ciente de suas atitudes e que colabora com esse espaço cibernético, quero mostrar que essa atividade demonstra que optamos (influenciados ou não) pelo ADIAMENTO DO ENFRENTAMENTO DA REALIDADE.

    Voltando ao assunto da comunicação, hoje teclamos perfeitamente numa velocidade de fazer inveja a qualquer digitador profissional, mas em compensação nosso poder de comunicação verbal diminuiu a mesma proporção.

    Sempre quando estamos dialogando, vez ou outra surge aquela frase: o que você está querendo insinuar com isso?

    Essa frase é recorrente. Desta feita gera outro diálogo: Eu não estou querendo insinuar nada, apenas achei que, o que você estava pensando era aquilo que eu pensei ontem à tarde, porque o que você estava pensando na verdade não condiz muito com o que você deveria pensar...

    - E por acaso quem te deu razão para achar o que eu devo pensar sobre aquele assunto que eu estava pensando e que não condiz com o seu pensamento?

    É notório que aí não um há diálogo coerente, coeso e significativo. E vivenciamos justamente isso hoje. Chegamos a esse ponto. Pessoas cada vez mais desconfiadas umas das outras, do que estão propondo ou agindo.

    Sem contar com o voyeurismo virtual. A internet tem facilitado o crescimento do anonimato e da impunidade. Pessoas que estão ali à espreita para dar o bote. Vestem-se da capa de chapeuzinho, mas na verdade são lobos maus, são avatares dispostos a tudo porque sabem que estão garantidos e que não vão ser descobertos, e há como frear essa investida abrupta dessas criaturas vorazes dos mais variados níveis e dos mais variados tipos.

    Acredito que o anonimato só é possível porque é vantajoso(US$) aos grandes “empresários cibernéticos”.
    E por fim tem também aqueles que fazem da internet seu mundo real.

    São pessoas aparentemente comuns, que transitam normalmente e que passam despercebidas, mas na internet... Transformam-se em outros seres: destemidos, valentões, anárquicos, transgressores e por aí vai.

    A meu ver, não conheço muitas questões clínicas, mas esses aí podem ser considerados esquizofrênicos, pois transferem seu mundo imaginário para o mundo real.

    Podemos perfeitamente passar por cima dessas questões com equilíbrio e confiança, já que eu também participo desta seara virtual tenho o direito de não contribuir para os referidos itens acima.

    A INTERNET NÃO AUMENTA O PODER COGNITIVO DE NINGUÉM! Pelo contrário pode até piorar. Dizer que fulano ficou mais inteligente porque usa a internet é um absurdo, um ACINTE e quem disser o contrário vamos entrar em uma grande discussão. O que quero dizer aqui á que a internet pode ser uma grande aliada ou uma grande vilã. Você pode até dizer: e quem é que não sabe disso?

    Tudo bem, você pode até saber, mas não se dá conta! É aí que mora o grande perigo virtual, mas que pode ser uma grande ameaça mais que real.
  • Você pode gostar também

    2 comentários:

    1. Respostas
      1. Que bom que gostou Gisele Teixeira. Sempre que possível volte ao blog e quando puder deixe sugestões para postagens. Ficarei imensamente grato. Fraternal abraço.

        Excluir

    Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos por mim (Randerson Figueiredo) antes de serem publicados. Não serão aprovados os comentários:
    - não relacionados ao tema do post;
    - com pedidos de parceria;
    - com propagandas (spam);
    - com link para divulgar seu blog;
    - com palavrões ou ofensas a pessoas e situações;