• A NATUREZA É PURAMENTE FEMININA





    Sabe-se que a natureza não é tão masculina quanto se pensa. Tecer comentários a respeito disto reforça a tese que o homem é que domina a situação, que é ele quem manda.

    Essa afirmação é falaciosa. A natureza é puramente feminina, há uma tendência natural de nascerem mais mulheres que homens. E isso frustra uma corrente de pensamento que acredita como já disse: que a dominação é masculina.

    Nós homens somos uns intrusos neste meio dominado por mulheres, haja vista que só a mulher pode conceber uma criança, ou seja, um homem não pode ficar “grávido”.

    A maternidade é algo curioso, a relação da mãe com o filho é um tanto quanto carnal, de simbiose e de profunda troca de interesses afetivos tão intensos que se torna quase que indescritíveis.

    Como disse, nós homens, somos os invasores, alvos de mutações; sim porque nós só existimos graças a uma mutação. Observe: o cromossomo XX sofre uma variação XY que é o homem. O Y é como se fosse o X sem um prolongamento. Uma mutação.

    O pai da psicanálise, Sigmund Freud, já havia atestado que a relação da mãe com o filho é algo propriamente cultural. Hoje, sabe-se que não é. Freud estava errado. A natureza interfere nessa relação.

    E a própria natureza se encarregou de mostrar isso, pois a probabilidade de nascer uma criança do sexo feminino é muito maior do que nascer uma do sexo masculino.

    A natureza no auge de sua beleza é extremamente feminina. Ainda bem!


  • Você pode gostar também

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos por mim (Randerson Figueiredo) antes de serem publicados. Não serão aprovados os comentários:
    - não relacionados ao tema do post;
    - com pedidos de parceria;
    - com propagandas (spam);
    - com link para divulgar seu blog;
    - com palavrões ou ofensas a pessoas e situações;