• MÃE, MAMÃE, MAMÃE...




    Quando estava em teu ventre
    Você me acariciava com tuas palavras
    Doces, inocentes e sábias
    O universo estava me esperando e o nono mês já era favas contadas

    De que tudo iria dar certo
    De que você mamãe seguiria o exemplo de Maria 
    De que não iria me abandonar 
    E que mãe assim não existiria

    E realmente tudo deu certo
    Até meu nome foi dado em um sonho
    Por um anjo que anunciava 
    Que iria me chamar Randerson e não Antonio 

    Os anos foram passando
    E você mamãe sempre mostrou ser uma guerreira 
    De lutas vencidas, batalhas travadas e guerras anunciadas
    Mas nunca deixou de lado a ternura da divina centelha

    Tenho muitas mães, agradeço a Deus por esta bênção
    Uma está no plano espiritual e as outras cá estão comigo
    Dando-me uma ajuda no que precisar 
    E eu tento ser muito mais que um amigo

    Estou acostumado a escrever
    Mas faltam-me palavras para expressar tudo que sinto por elas
    Afinal de contas, mãe é mais que benevolência
    São nossas eternas donzelas

    De um conto de fadas muito real
    Uma historia de altos e baixos que vale a pena
    Mas que se contada em forma de verso
    Torna tudo menos desgastante, pois a alma não é pequena

    Mas voltando a falar de Maria 
    Ela que nos deu o tão agraciado Jesus 
    Nossa mãe também fez o mesmo
    Cumpriu um papel tão bonito, pois ela nos deu a luz

    Nos deu a chance de acontecer
    De nascer, morrer e reviver a cada dia
    Por isso que falo Nela 
    Um sopro de luz chamado Maria 

    O grande exemplo de mãe
    Um grande exemplo de mulher
    Que estava disposta a tudo
    Para o que der e vier

    Pois a mãe é muito carnal com os filhos
    Afinal de contas saímos dela
    Pertencemos ao mundo 
    Mas quem é louco de dizer isso a ela?

    Mãe é mãe já dizia o velho adágio
    O eterno amor das nossas vidas
    O que seria de mim
    Sem você nesse mundo de chegadas e partidas

    Declaro todo o meu amor a vocês
    Rainhas do meu coração
    Desejo que sejam felizes 
    Que sigam sua intuição

    Pois o radar de mãe nunca falha
    E para finalizar deixo o meu singelo poema
    Não só a minha, mas a todas as mães que conheço
    Pois amar é um grande dilema e a cada dia é um recomeço.

    Um excelente dia das mães a todas vocês que demonstram a cada dia o milagre da nossa existência.

    Abraço a todos,

    Randerson Figueiredo.
  • Você pode gostar também

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos por mim (Randerson Figueiredo) antes de serem publicados. Não serão aprovados os comentários:
    - não relacionados ao tema do post;
    - com pedidos de parceria;
    - com propagandas (spam);
    - com link para divulgar seu blog;
    - com palavrões ou ofensas a pessoas e situações;