• DE QUE LADO APERTA O CORAÇÃO?



    Depois de semanas com tragédias e desastres ambientais com proporções monumentais fica o questionamento: de que lado aperta o coração?

    Pode até parecer uma pergunta ingênua, mas não é. Até mesmo por que o coração aperta de muitas formas e jeitos / cores e sensações.

    Por exemplo, para uma mulher grávida, o coração aperta no ventre. Para um esquizofrênico ele aperta na mente, no cérebro. Para um paraplégico, nas pernas e por aí em diante.

    Por isso que pergunto, de que lado aperta seu coração?

    Para outros o coração pode estar no bolso, já que sua última força que o sustenta é o dinheiro. Esse sim é o ladrão de vicissitudes e boas situações que podem reger sua vida, ou melhor, nossa vida.

    Sutileza nas ações – provocações nas palavras – borboletas no estômago. Tudo isso faz o nosso coração acelerar mais do que de costume.

    Mas já que para quase tudo se tem uma explicação poderemos um dia respirar aliviados e deixa-lo descansar efetivamente, efusivamente diante das catástrofes cotidianas que nos assolam.

    Essa é uma esperança que nunca vai morrer. E por falar em morrer, não precisamos morrer para ele descansar, afinal é bem vivo que passamos as maiores emoções de nossas vidas, obviamente.

    É por isso que ele pulsa e repulsa o que não quer decididamente em seus átrios e ventrículos, desde taxas de triglicerídeos a pessoas sem noção.

    O respeito a esse importante órgão do nosso carpo fica claro e evidente que é isso que desejo passar durante toda minha exposição ao longo desse texto.

    Como os textos desse blog, o Jung na Veia, são bem reflexivos deixarei sempre esta pergunta no ar: de que lado aperta seu coração?


    É através dessa pergunta que poderemos entender e compreender como funciona nosso corpo de uma maneira mais transcendental e alimentá-lo da melhor maneira possível sem rejeitos, sem terrorismo, com brandura e leveza esperando a paz rediviva chegar.
  • Você pode gostar também

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos por mim (Randerson Figueiredo) antes de serem publicados. Não serão aprovados os comentários:
    - não relacionados ao tema do post;
    - com pedidos de parceria;
    - com propagandas (spam);
    - com link para divulgar seu blog;
    - com palavrões ou ofensas a pessoas e situações;