• TODOS NÓS SOMOS INSUBSTITUÍVEIS



    Sempre critiquei a velha frase que diz: "ninguém é insubstituível". Sempre defendo a máxima de que somos insubstituíveis sim, sempre seremos, afinal somos individualidades. Somos únicos.

    Mas essa antiga máxima do corporativismo tende a dar o ar da graça sempre, uma pena. A máxima do descartável, do "é trocando-se que se perdura" sempre irá fazer vítimas.

    Mas o que quero dizer aqui é que sempre seremos insubstituíveis para alguém - aquela frase bendita, aquele olhar, aquele verso que foi recitado nos arredores da escola em que se estudou... Aquele abraço...

    Tratar o outro como mera mercadoria faz refletir o quanto necessitamos evoluir no abecedário do aprendizado espiritual. E quanto todos nós devemos manter acesa a chama dessa vida.

    Como bem disse Coco Chanel, a grande estilista: "para ser insubstituível você precisa ser diferente".

    E esse diferente a meu ver não quer dizer ser estranho, muito pelo contrário, quer dizer ser algo que outras pessoas não tenham ainda experimentado em suas (mornas) vidas.

    Uma doçura, uma brandura, um afago...

    Atenção, precisamos ser atenciosos a todo instante, pois quando menos se espera podemos nos ver diante não da perda, pois só perdemos aquilo que um dia foi nosso, mas da falsa ideia da perda.

    E temos essa falsa ideia justamente porque acreditamos que sempre possuímos algo, até mesmo aquela pessoa que você diz ser insubstituível, que dizemos para nós mesmo que nunca iremos perdê-la.

    Mas um dia nos damos conta, como diz o poeta: "é impossível ser feliz sozinho".

    Ser insubstituível não é estar presente 24 horas por dia em sua vida. O nome disso é oxigênio... Piadas à parte. Ser insubstituível é estar sempre presente mesmo estando ausente.

    É lembrar de alguém que ocupa um lugar no espaço do nosso coração, é reservar uns minutos para bater aquele papo, é ser autêntico com suas conjecturas.

    O insubstituível na verdade é um caminho árduo que se deve trilhar não na vida de outrem, mas na sua própria vida, ser "o insubstituível" para você mesmo e se possível em outra vida também.

    Não há segredo nisso, mas há trabalho, muito trabalho a ser executado. Trabalho nível hard diga-se de passagem.

    Ninguém impõe ser inesquecível a alguém, isso se conquista, como já mencionei no texto. Agora ser insubstituível... A isso se pode obter com muito afinco.

    Essa palavra na verdade está relacionada mais a aspecto físico, e a palavra inesquecível a aspecto moral/espiritual, acredito.


    Pois então que nos façamos presentes física e emocionalmente para que um dia quem sabe, possamos ser insubstituíveis e nos tornarmos inesquecíveis na vida de alguém.
  • Você pode gostar também

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos por mim (Randerson Figueiredo) antes de serem publicados. Não serão aprovados os comentários:
    - não relacionados ao tema do post;
    - com pedidos de parceria;
    - com propagandas (spam);
    - com link para divulgar seu blog;
    - com palavrões ou ofensas a pessoas e situações;