• SAIA DA MATRIX



    "Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo" (1 Coríntios 3.11).

    Quem nunca assistiu ao filme Matrix? Pois muito bem, um excelente filme, cheios de efeitos visuais e especiais, mas será que é só isso mesmo que reflete o roteiro do filme?

    Acredito que não. Há mais coisas entre o céu e a terra do que supõe nosso acervo de filmes. Mas e afinal o que o filme Matrix tem de tão especial?

    O filme em sua síntese afirma que nosso mundo é irreal, assuntos como budismo, hinduísmo e filosofia pós-moderna dominam as cenas repletas de referências a tais religiões e filosofia.

    Nessa trilogia nosso complexo mundo físico não passa de um intrincado jogo cibernético, de uma realidade virtual, como um joguinho de computador.

    Matrix também tem uma forte analogia com o cristianismo. Existe uma trindade benigna no filme, composta por Trinity ("Trindade", em inglês), Morfeu ("deus dos sonhos" na mitologia grega. Ele faz o papel de João Batista ao preparar o caminho para o "escolhido" e o de Deus Pai ao assumir a figura paterna de todos que já foram libertos da ilusão) e Neo (do grego "novo". Esse é o "escolhido" e um substituto para Jesus Cristo).

    No primeiro filme da série, há mais de dez referências a Neo como o "eleito" ou o "escolhido". No primeiro episódio, Neo morreu, ressuscitou e ascendeu aos céus (isso faz você se lembrar de quem?).

    Ou seja, Neo, é uma versão pós-moderna de Jesus Cristo. Um versão em bites do Salvador.

    Porém, a principal mensagem da trilogia é um novo conceito da "verdade". Nessas películas cinematográficas, a "verdade" é que este mundo é apenas uma matrix ilusória.

    Acredito que perdura na trama um conceito niilista.

    Para a série Matrix, a "verdade" é que tudo é niilismo e ficamos sem saber quem é o Criador e quem é a criatura. E o pior, fazem de forma muito sutil uma caricatura de Jesus Cristo só que aos moldes cibernéticos.

    Queridos leitores, sem Jesus, restam a filosofia pós-moderna, o hinduísmo, o budismo e a trilogia Matrix para nos "consolar" e esse consolo é baseado em uma ilusão.


    Depois de tudo que foi exposto aqui sobre esse filme resta-me um pedido a fazer: saia da matrix!
  • Você pode gostar também

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos por mim (Randerson Figueiredo) antes de serem publicados. Não serão aprovados os comentários:
    - não relacionados ao tema do post;
    - com pedidos de parceria;
    - com propagandas (spam);
    - com link para divulgar seu blog;
    - com palavrões ou ofensas a pessoas e situações;