• NA TEIA DA ARANHA



    Eles são sedutores, charmosos e muito, mas muito inteligentes. Conquistam sua atenção numa fração de segundos e quando você menos espera está preso na sua teia...

    Estou falando dos psicopatas. Hoje iremos falar sobre esse ser que tem prazer em destruir nossas vidas, muitas vezes se fazem de bons cidadãos, pacatos, mas que escondem algo de podre em seu interior.

    O texto de hoje é mais que um alerta, é a prova viva de que podemos ser enganados a qualquer momento por qualquer pessoa que queira nos ludibriar com atitudes milimetricamente bem ensaiadas.

    Entre 1 e 3% das pessoas são incapazes de seguir voluntariamente regras sociais. E, com o raciocínio intacto, são capazes de maquinar quaisquer maldades para satisfazer seus desejos. O psicopata age assim.

    Ele ou ela é capaz de conquistar nossa confiança, como amigo, parceiro sexual, colega de trabalho... Até que cai a máscara e você descobre com quem está lhe dando.

    Pessoas assim se tornam indiferentes ao bem-estar alheio, são amorais e são capazes de por em prática qualquer plano para atingir seus objetivos.

    A bíblia da psiquiatria chama de Transtorno de Personalidade Antissocial (TPAS) ou de psicopatia.

    Ele conhece as regras sociais, só não está nem aí para elas. Essa é uma de suas grandes características.

    O psicopata também tem dificuldade em sentir emoções. Com isso, sua empatia - a capacidade de se colocar no lugar dos outros - é nula. Quando ele pensa, é só raciocínio, sempre a favor de si.

    Age desta forma, pois seu cérebro é diferente das pessoas normais.

    Sejam predadores, sejam apenas parasitas, os psicopatas estão entre nós. E não é fácil reconhecê-los a tempo: "O leigo pode confundi-lo com uma pessoa sem nenhum transtorno psiquiátrico.

    Isso por motivos diversos: a ideia equivocada de que o transtorno deva sempre estar acompanhado de sintomas psicóticos, e o fato de ele ser um sujeito eloquente, sedutor, manipulador", diz o psiquiatra forense Elias Abdalla Filho, da Universidade de Brasília.

    "Por isso é tão comum vizinhos, ao tomarem conhecimento de crimes bárbaros praticados por psicopata, afirmarem que sempre pareceu uma pessoa normal."

    Nas minhas pesquisas para escrever esse texto, encontrei o Dr. Robert Hare um dos maiores especialistas em psicopatia no mundo e ele diz o seguinte:

    A ESCALA DE ROBERT HARE:

    Psiquiatras dão de 0 a 2 a cada um dos 12 tópicos abaixo, a partir da avaliação clínica e do histórico pessoal do paciente. A soma dos pontos é comparada numa escala, que determina o grau de psicopatia.

    1. BOA LÁBIA
    O psicopata é bem articulado e ótimo marketeiro pessoal. Como um ator em cena, conquista a vítima bajulando e contando histórias mirabolantes de si. Com meia dúzia de palavras difíceis, se passa por sociólogo, médico, filósofo, escritor, artista ou advogado.

    2. EGO INFLADO
    Ele se acha o cara mais importante do mundo. Seguro de si, cheio de opinião, dominador. Adora ter poder sobre as pessoas e acredita que nenhum palpite vale tanto quanto suas ideias.

    3. LOROTA DESENFREADA
    Mente tanto que às vezes não se dá conta de que está mentindo. Tem até orgulho de sua capacidade de enganar. Para ele, o mundo é feito de caças e predadores, e não faria sentido não se aproveitar da boa-fé dos mais fracos.

    4. SEDE POR ADRENALINA
    Não tolera monotonia, e dificilmente fica encostado num trabalho repetitivo ou num casamento. Precisa viver no fio da navalha, quebrando regras. Alguns se aventuram em rachas, outros nas drogas, e uma minoria, no crime.

    5. REAÇÃO ESTOURADA
    Reage desproporcionalmente a insulto, frustração e ameaça. Mas o estouro vai tão rápido quanto vem, e logo volta a agir como se nada tivesse acontecido - é tão sem emoções que nem sequer rancor ele consegue guardar.

    6. IMPULSIVIDADE
    Embora racional, não perde tempo pesando prós e contras antes de agir. Se estiver com vontade de algo, vai lá e consegue tirando os obstáculos do caminho. Se passar a vontade, larga tudo. Seu plano é o dia de hoje.

    7. COMPORTAMENTO ANTISSOCIAL
    Regras sociais não fazem sentido para quem é movido somente pelo prazer, indiferente ao próximo. Os que viram criminosos em geral não têm preferências: gostam de experimentar todo tipo de crime.

    8. FALTA DE CULPA
    Por onde passa, deixa bolsos vazios e corações partidos. Mas por que se sentir mal se a dor é do outro, e não dele? Para o psicopata, a culpa é apenas um mecanismo para controlar as pessoas.

    9. SENTIMENTOS SUPERFICIAIS
    Emoção só existe em palavras. Se namorar, será pelo tesão e pelo poder sobre o outro, não por amor. Se perder um amigo, não ficará triste, mas frustrado por ter uma fonte de favores a menos.

    10. FALTA DE EMPATIA
    Não consegue se colocar no lugar do próximo. Para o psicopata, pessoas não são mais que objetos para usar para seu próprio prazer. Não ama: se chegar a casar-se e ter filhos, vai ter a família como posse, não como entes queridos.

    11. IRRESPONSABILIDADE
    Compromisso não lhe diz nada - tende a ser mau funcionário, amante infiel e pai relapso. Porém, como a família e os amigos são fonte de status e bens materiais, para cada mancada já tem uma promessa pronta: "Eu mudei. Isso nunca mais vai acontecer de novo".

    12. MÁ CONDUTA NA INFÂNCIA
    Seus problemas aparecem cedo. Já começa a roubar, usar drogas, matar aulas e ter experiências sexuais entre 10 e 12 anos. Para sua maldade, não poupa coleguinhas, irmãos nem animais.

    Fonte Without Conscience, de Robert Hare, The Guilford Press, 1993; esta é a versão reduzida da Escala de Hare; o dianóstico somente pode ser feito por profissionais treinados.

    DEPOIMENTO

    E porque todo esse texto hoje?

    Porque eu simplesmente fui vítima de um psicopata, ou melhor, de uma psicopata. Uma mulher atraente, sofisticada, muito bonita, inteligente e outros tantos predicados começou e me enlaçar em sua teia, por isso o título do texto: Na teia da aranha.

    Não vou entrar em detalhes, pois posso expor algumas pessoas, mas o que posso dizer é que foi uma experiência muito ruim, e graças a Deus primeiramente nada me aconteceu.

    As minhas leituras e vivência me ajudaram muito também a identificar essa psicopata, saber quem ela era de verdade, a saber quais eram suas intenções comigo.

    Livros como Mentes Perigosas – o psicopata mora ao lado da Dra. Ana Beatriz Barbosa e Silva e Conduta Cruel da pesquisadora Carol Anne Davis que nos mostra de forma contundente como age esse ser me ajudaram muito a fazer essa identificação.

    Por isso que o texto de hoje é mais que um alerta, eu Randerson Figueiredo, sou prova viva de que essa situação de se deixar envolver por uma mente doentia como essa pode acontecer com qualquer um. Fui vítima disso.

    Aconteceu comigo, mas eu graças a Deus, agi de forma rápida e segura, me afastei imediatamente desse ser que só deseja destruição por onde quer que passe.

    Então vamos ficar alerta com todos que estão ao nosso redor, não sabemos de fato com quem estamos nos dando, com quem estamos ofertando nossa atenção, nosso coração.

    Cuidado para um dia você não cair na teia da aranha...


    Até a próxima.
  • Você pode gostar também

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos por mim (Randerson Figueiredo) antes de serem publicados. Não serão aprovados os comentários:
    - não relacionados ao tema do post;
    - com pedidos de parceria;
    - com propagandas (spam);
    - com link para divulgar seu blog;
    - com palavrões ou ofensas a pessoas e situações;