• O SEXO DOS ANJOS



    Discutir o sexo dos anjos significa não chegar a um consenso sobre determinado assunto. E normalmente assuntos desnecessários e que não representam uma ameaça.

    Tudo começou quando a Igreja Católica, na época da Idade Média, considerada a maior senhora feudal e detentora de um poder fabuloso discutiram realmente o sexo dos anjos no século XV em uma reunião de clericais em Constantinopla.

    Enquanto debatiam diversos temas de ordem teológica e religiosa, os turco-otomanos empreenderam os violentos ataques que determinaram a perda daqueles territórios controlados por reinos cristãos.

    Em uma situação destas, muitos poderiam imaginar que os clérigos estavam ali enclausurados para decidir questões de grande urgência e relevância.

    Contudo, os documentos da época revelaram que, entre outras coisas, os religiosos ali presentes discutiam se os anjos tinham ou não tinham um sexo.

    Ao fim do embate, ninguém conseguiu chegar a uma conclusão segura. Não por acaso, a expressão “discutir o sexo dos anjos” ainda é bastante empregada para definir aquelas discussões que parecem nunca chegar a um fim! Que não merecem muita atenção.

    Pois muito bem, sabendo-se disso podemos traçar um link a perda de tempo com assuntos que não levam a nada. E isso é proposital, haja vista que todo esse imbróglio pervertido e inconteste reflete uma manobra da massa feita principalmente pela mídia.

    É essa mídia a meu ver é a pior forma de governo que existe.

    O poder midiático é um dos, se não for o mais influente de todos.

    Enquanto discutem o sexo dos anjos, maquiando tudo contra todos, refestelam-se de forma grosseira usando toda sua potência contra o povo, contra a massa.

    Ou seja, situações desnecessárias são levantadas justamente para ludibriar todos nós e escancarar o que há de pior no cenário da mídia como um todo.

    E tome novela! Minisséries! Filmes! Reality Show!

    E o que precisamos para nos informar é filtrado de forma sórdida. Nunca vi em tantos anos no Brasil discutirem o sexo dos anjos como agora, de forma proposital, pretensiosa e ridícula.

    O sexo dos anjos na verdade é tudo o que é desnecessário a todos nós, e o que é importante é levianamente jogado no lixo, descartado, pois uma sociedade bem informada é perigosa. Sabemos disso.

    Não vamos ser ingênuos a ponto de deixar que os “anjos demoníacos” da mídia afetem nossa veia calibrada com determinação e vontade de aprender e apreender o que de melhor pode ser oferecido.

    Não serão eles que roerão nossa corda a ponto de nos ver despencar do último andar de um prédio de 35 andares filmando tudo para depois nem ser editado e ser despejado num programa policial de vigésima quinta categoria. Jorrando sangue pela televisão e tudo mais...

    Vamos resistir e filtrar o que eles (a mídia) passam para nós, precisamos e devemos fazer isso. É urgente! É necessário! E principalmente crucial. Principalmente tudo o que estoura no cenário "alimentício": entre coxinhas e mortadelas. 

    Deixemos que somente Deus determine qual é o sexo dos seus anjinhos fofinhos. E não meia dúzia de lacaios que surgiram diretamente das profundezas do inferno para "atazanar" nossas vidas que já é bastante sofrida.

  • Você pode gostar também

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos por mim (Randerson Figueiredo) antes de serem publicados. Não serão aprovados os comentários:
    - não relacionados ao tema do post;
    - com pedidos de parceria;
    - com propagandas (spam);
    - com link para divulgar seu blog;
    - com palavrões ou ofensas a pessoas e situações;