• A POBREZA ESPIRITUAL - POESIA



    A POBREZA ESPIRITUAL

    Uma certeza todos nós temos
    A vida se apresenta muitas vezes uma grande miséria
    Uma riqueza aparente exultemos
    Numa jornada de simples matéria

    A verdadeira pobreza
    A qual se manifesta em todos nós
    É reagir com destreza
    Quando estamos sós

    Ao destratar quem de fato importa
    Aquele que te estendeu a mão
    De quem muito se comporta
    Quando se revela a feição

    E desta forma revelamos nossa identidade
    Um verdadeiro ato de covardia
    Em não se praticar a caridade
    Com quem de fato deveria

    Pois o ato generoso
    Não é só ofertar o pão a quem merece
    É praticar o ato honroso
    De ajudar a quem padece

    De um alimento mais humano
    Pois quem é pobre tem tudo a ofertar
    Um gesto puritano
    Como a viúva que depositou sua vida no Altar

    O dinheiro não faz dessalgar o mar
    Nem mesmo o tilintar das moedas
    Faz o cego de nascença voltar a enxergar
    Apesar das constantes quedas

    Há o nascimento de um grande abismo espiritual
    Uma faca amolada que rasga o ser
    Um conceito desigual
    Que fere meu viver

    Pois se não tenho compaixão
    Misericórdia com o diferente
    Como posso viver a missão
    Se meu coração está ausente

    A pobreza transcendental
    É muito pior que a pobreza que se materializa
    Uma estrutura espiritual
    Que não se realiza

    E com a grande jornada
    Em se desfazer o impasse
    Da vida não levo nada
    Só o amor que das cinzas renasce


    Randerson Figueiredo, em 28.06.18 às 14h33min.
  • Você poderá gostar também...

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos por mim (Randerson Figueiredo) antes de serem publicados. Não serão aprovados os comentários:
    - não relacionados ao tema do post;
    - com pedidos de parceria;
    - com propagandas (spam);
    - com link para divulgar seu blog;
    - com palavrões ou ofensas a pessoas e situações;